Loading...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Vegetais


Superiores ou complexos
     
      Aqui estão os vegetais que possuem órgãos especiais para as suas funções: raiz, caule, folha e flor e divide-se em :
     Angiospermas: São plantas mais conhecidas. Além de raiz, caule, folha e flor, possuem fruto e semente. As sementes ficam contidas dentro dos frutos, que são os ovários das flores, fecundados e desenvolvidos. As Angiospermas são as mais numerosas e com maior variedade na superfície Terrestre, esta se divide em dois grupos:
     Monocotiledôneas – Suas sementes têm apenas um cotilédone. Os cotilédones são partes das sementes que alimentam a planta até que a raiz tenha condição de faze-lo.
     Dicotiledôneas – Suas sementes têm dois cotilédones.
     Gimnospermas: São as que não possuem ovários, por isso,  não se transformam em frutos, dão apenas sementes. As coníferas fazem parte deste grupo entre esta o Pinheiro.

Incompletos ou intermediários 
      Entre os vegetais incompletos encontram-se:
      Pteridófitos – São as plantas que possuem raiz, caule e folhas, mas não têm flores. Ex.: Samambaias, Avencas. A maioria é terrestre, com caule em forma de rizoma(subterrâneo). Desenvolve-se de preferência em lugares úmidos e sombrios. Também encontrados junto a outras planta, cujos caules lhes servem de apoio.
      Briófitas – Mais simples que os pteridófilos, os briófitas possuem radicelas (vestígios de raiz), caule e folha. Não possuem flores. São pequenos, frágeis e vivem em lugares úmidos, geralmente à sombra. Os mais comuns são os musgos e as hepáticas.
Os musgos vivem em troncos de árvores, sobre pedras ou no chão, formando uma espécie de tapete verde..
    As hepáticas são encontradas em lugares úmidos.
    Algas – São plantas muito simples, sem partes diferenciadas. Não tem raiz, caule ou folhas, e seu corpo é formado apenas por um talo. (Algumas são unicelulares autotróficas e são protistas), as algas mais numerosas estão na água, (mares, rios lagos, pântanos), mas também se encontram sobre pedras, troncos de árvores e outras superfícies muito úmidas.
     Existem alguns tipos de algas:
    Algas verdes ou Clorofíceas – São encontradas sob a forma de filamentos.
    Algas pardas ou feofíceas – Sua cor é marrom ou marrom-esverdeado. Algumas como as laminarias,  apresentam uma ramificação chamada apressório, que permite sua fixação no fundo do mar.
    Algas vermelhas ou rodofíceas – Possuem uma substância chamada ficoritrina, que lhe dá a cor característica.

   Funções
     Para extrair elementos necessários a sua subsistência, os vegetais possuem órgãos especiais: raiz, caule e folhas, já as flores são, na  maioria dos vegetais, o órgão responsável pela reprodução.
      Cada órgão executa uma função, a qual está descrita abaixo:
      Raiz,  absorve sais minerais dissolvidos em água, constituindo a seiva bruta.
      Caule, conduz a seiva bruta para todas as partes do vegetal.
      Folhas, realiza-se a fotossíntese, pela qual a seiva bruta é transformada em seiva elaborada, que é o verdadeiro alimento dos vegetais.
     A planta elimina água em forma de gotículas. Esta função denomina-se sudação, e também elimina água em forma de vapor, chamado de transpiração.
     Flores, órgãos sexuais das plantas, e por meio deles que se originam os frutos e as sementes.

 Raiz / Caule

Raiz: responsável pela retirada do solo de água e os sais minerais(seiva bruta) para a laimentação da planta e fixa a planta no solo.
     A raiz divide-se em:
     Coifa -  É  uma espécie de capuz que protege a ponta da raiz, protege a raiz contra elementos ásperos e de alguns seres vivos, e evita o desgaste da raiz.
     Zona lisa – É  também chamada de zona de crescimento é onde as células se dividem com maior frequencia.
     Zona pilífera – É também chamada de zona de absorção,  nessa região existem pêlo absorventes, responsáveis pela retirada do solo de água e sais minerais, para a formação da seiva bruta.
    Zona suberosa – Nessa região a raiz se ramifica, originando as raízes secundárias, que auxiliam a fixação da planta ao solo e aumentam a superfície de absorção.
   
    Raízes subterrâneas – Podem existir três tipos:
    
a) Raízes fasciculadas:  várias raizes finas que tem origem em um único ponto. Ex.: Grama, no milho, cana de açucar. Etc...
    b) Raizes axiais:  uma parte bem desenvolvida(raiz principal), onde parte as raminficações mas finas(raízes secundárias. Característica de vegetais de grande porte, mas pode ser encontrada no feijão, cenoura e girassol.
    c) Raízes tuberosas: possuem grande reserva nutritiva, ex. batata doce, aipim, beterraba.

     Raízes aéreas – podem ser de três tipos:

a) Raízes fasciculadas:  várias raizes finas que tem origem em um único ponto. Ex.: Grama, no milho, cana de açucar. Etc...
    b) Raizes axiais:  uma parte bem desenvolvida(raiz principal), onde parte as raminficações mas finas(raízes secundárias. Característica de vegetais de grande porte, mas pode ser encontrada no feijão, cenoura e girassol.
    c) Raízes tuberosas: possuem grande reserva nutritiva, ex. batata doce, aipim, beterraba.

     Raízes aéreas – podem ser de três tipos:
     a) Raízes adventícias:  partem do caule, também chamadas raizes escoras. Ex. mangue.
     b) Raízes tabulares: são achatadas como tábuas, encontrada em árvores de grande porte, como a sumaúma e a sequóia.
     c) Raízes sugadoras: são as plantas parasitas, como erva-de-passarinho.
     d) Raízes aquáticas: desenvolvem-se na água.

Caule: O caule tem função de sustentação das folhas, flores e frutos, também pelo crescimento, e elevação das folhas para recebimento de luz e ventilação, condução da seiva bruta e a seiva elaborada, esta condução e feita pelos vasos lenhosos(seiva bruta) e crivados ou liberianos(seiva elaborada).
      Partes do caule:
      a) Broto terminal: ponta do caule(chamado também de olho), é nessa região que o caule cresce.
      b) Brotos laterais: dão origem aos ramos.
      c) Nó: é a parte onde surgem as folhas e os brotos laterais.
      d) Entrenó: é a região do caule entre dois nós.
      Tipos de caule: Geralmente crescem no ar, contudo pode existir embaixo da terra e /ou dentro da água.
      Caules aéreos – crescem ao ar livre. Podem ser:
      a)Caules eretos: crescem em posição vertical.
      Existem os caules ereto sob a forma de Tronco, Ex. mangueira, jacarandá, seringueira, pinheiro, eucalipto.
      Como Estipe, com folhas em todas as suas extremidades., Ex. palmeiras e coqueiros.  Como forma de Colmo, com nós bem visíveis Ex. bambu ou cana-de-açúcar. E como Haste, com caule frágil ex. salsa, alface, agrião. E outras hortaliças.
       b) Caules rastejantes: crescem horizontalmente, pelo chão. Ex. melancia, abóbora, melão, pepino e batata-doce.

c) Caules trepadores: crescem apoiando-se. Ex. parreira, chuchu, maracujazeiro.
       Caules subterrâneos – crescem embaixo da Terra. Podem ser como:
       a) Rizomas: prolongam-se horizontalmente sob o solo. Ex. bambu.
       b)  Tubérculos: ricos em substâncias nutritivas. Batatinha.
       c)  Bulbos: são curtos em forma de disco. Ex. cebola
       Caules aquáticos -  crescem dentro da água.




                             Flor
       
A maioria das plantas se reproduz por meio das flores.  Aí se encontram os aparelhos reprodutores e ocorre a fecundação.
       A flor é formada de cálice, corola, androceu e gineceu
      O cálice:  É formado por um conjunto de folhas modificadas chamadas sépalas.
     A corola: É  a parte colorida da flor. É formada por folhas modificadas pétalas.
     O androceu: É o órgão masculino de reprodução da flor. É  formado de estames. O estame tem as seguintes partes: antera, filete e conectivo. A antera é a região dilatada da ponta do estame. Aí se formam os grãos de pólen. O filete é a haste que sustenta a antera, e o conectivo é a região onde se ligam o filete e a antera.
      O gineceu:  É o órgão feminino de reprodução da flor. É formado de carpelos. O carpelo tem as seguintes partes: O estigma; é a parte achatada do carpelo. O estilete é um tubo estreito e oco que liga o estigma ao ovário. O ovário é a parte dilatada do carpelo, geralmente oval, onde se formam os óvulos.
      A fecundação: É a união de grãos de pólen com o óvulo, dando origem ao ovo ou zigoto. O transporte  e feito da antera para o estigma, esse transporte se chama polinização , ao atingir o estigma sofre  modificações tornando o tubo polínico, que atinge o ovário.
      Polinização: É o transporte de grãos de pólen da antera para o estigma da flor. Pode ser da mesma flor ou de outra flor, quando é de outra flor, ocorre através do vento, insetos, pássaros, chuva ou pelo homem. 

    
Fruto:  É o ovário de uma flor, desenvolvido após a fecundação. Geralmente o fruto tem duas partes o pericarpo e a semente.
      O pericarpo tem três camadas:
      Epicarpo: A casca.
      Mesocarpo: A parte carnosa, geralmente comestível.
      Endocarpo: A parte que envolve a semente. Ex.os caroços de manga, pêssego, azeitona.
      Os frutos podem ser secos , carnosos, compostos ou falsos:
      Secos: o pericarpo e bem duro. Ex., milho, amêndoa, avelã, castanha.
      Carnosos: tem uma parte mole e comestível. Ex. Uva, laranja, manga, maçã, goiaba, pêssego.
      Compostos: se origina de um conjunto de flores(Inflorescência). Ex. Jaca, abacaxi, espiga de milho.
      Falsos: não são realmente frutos, não se origina da flor. Ex.: o caju.  Maça, morango,
      A semente é o óvulo da flor desenvolvido após a fecundação:
      A semente tem duas partes: tegumento e amêndoa.
      Tegumento: é a casca da mente.
      Amêndoa: é a parte principal da semente. Fica dentro do tegumento



Nenhum comentário: